Textos

BÍBLIA

Sabemos que setembro é o Mês da Bíblia. Um período do Ano Litúrgico onde somos convidados a ficar ainda mais atentos à escuta da Palavra de Deus e aprofundarmo-nos nos tesouros que os textos sagrados têm a nos oferecer.
A Palavra de Deus que encontramos na Bíblia é a História da Salvação cujos protagonistas são Deus e seu povo. Às vezes é Deus que fala e outras vezes o seu povo como um todo ou algumas pessoas escolhidas para uma missão determinada a serviço do mesmo povo.
Na Bíblia encontramos gestos, situações humanas que as pessoas vivem, situações do povo: alegrias, tristezas, vitórias, derrotas, fome, seca, exílio, esterilidade, fertilidade etc.Nestas situações pessoais ou comunitárias vemos como Deus e a humanidade se expressam de diferentes modos: com agradecimento ou pedido, com alegria ou tristeza, com louvor ou lágrimas, com humildade ou soberba, com raiva e com amor. Deus está presente na história da humanidade e dos povos. Desde o livro do Gênesis até o Apocalipse, se fala com autoridade, se dialoga fraternalmente e, às vezes, se grita usando palavras e situações.
       A lógica de Deus é que a sua voz seja escutada por todos, porque para todos é a Salvação. Deus não combina com segredos, não faz as coisas às ocultas. Deus não esconde nada do seu projeto de salvação para todos os povos porque é um projeto de paz e de fraternidade universal. É o contrário do que às vezes fazem os poderes políticos, econômicos e até religiosos que se servem de estratégias ocultas para dominar, alcançar os seus objetivos e continuar escravizando. É atual a expressão de Jesus “o que vos digo no ouvido gritai-o sobre os telhados”.
     Por isso dizemos que a Bíblia é inspirada por Deus. Foi escrita por pessoas que olhavam os fatos da realidade à luz da sua fé no Senhor Deus que age na história. A Bíblia não é um livro de reportagem e nem documentário, é um olhar de fé acerca dos fatos ocorridos. Estes fazem com que o povo amadureça e se comprometa cada vez mais com o Senhor que os liberta da escravidão do Egito e ama incondicionalmente este povo, apesar de seus desvios e deslizes e, num ato extremo de amor e bondade, envia seu próprio filho para a humanidade.
     A Bíblia é um conjunto de livros escritos em épocas diferentes, por pessoas diferentes e em situações diversas, mas sob o prisma da fé em Javé, o Libertador e Senhor da História. A compreensão de quem escreveu a Bíblia, então, é de que a presença de Deus é constante e real na vida e na história.
     Reis, profetas, sacerdotes e trabalhadores são os escritores da Bíblia e, obviamente, não escreveram sem antes terem feito a escuta, a vivência e a experiência de ver e sentir Deus comunicando-se e caminhando com seu povo. Portanto, as Escrituras são de inspiração divina.
     Nos relatos dos Evangelistas e das Cartas podemos beber dos ensinamentos daqueles que conviveram e aprenderam com o próprio Jesus, Palavra Viva de Deus ao seu povo amado. Jesus é a comunicação plena de Deus com a humanidade, Verbo Encarnado e que se dá a conhecer pela Palavra, pelos gestos e por sua entrega total de amor e compaixão. “E a Palavra se fez homem e habitou entre nós..” (Jo 1, 14)
     Neste mês de Setembro, somos convidados à escuta mais atenta da Palavra de Deus. Ouvir a Palavra é deixar-se questionar, interperlar e animar por ela numa atitude de escuta amorosa.
     Ler e meditar a Palavra é levá-la para dentro do coração e entregar-se à vontade de Deus que agiu e age na história transformando-a e santificando-a.Nossas atitudes pessoais e comunitárias deveriam ser pautadas pela Palavra de Deus.A vida e o mundo seriam melhores.

(http://afonsoecris.ubbihp.com.br)
(http://massajovem.zip.net)
FONTE:
Bíblia Sagrada Católica
Catecismo da Igreja Católica.
Catecismo da família e do matrimônio/Padres Fernando Castro e Jaime Molina
Nós os Católicos Romanos/Pequena Introdução ao Catolicismo  /Pe. Zezinho,SCJ
Painho
Enviado por Painho em 10/12/2006
Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.