Textos

O TEMPO DA CRIANÇA
(POESIAS INFANTIS)

Em tempo de ser criança,
Formou-se um belo ser
Que o amor o protegia
de seu pai e sua mãe,
Que em extase sorria.

E em seu tempo assim,
Dele o tempo cuidou.

Até que um belo dia
Como que findaram-se os dias
A criança que sorria,
Quando a primavera chegara
Ele, belo menino crescia.

O tempo não queria parar
Pois o menino sua inteligência ouvia.

Quem surgiu com que derrepente
Foi o belo tempo lentamente
Despede-se como um beijo
Na vida daquele menino.

O tempo ruge infinitamente,
Na escalada da vida daquele menino.

Surgem como a aurora
Do tempo que já passara
A criança que crescera
Hoje renasce como homem
No galante corpo da criança.

O tempo passa, não para,
A gente não nota, caminha apressado.

No doce beijo da lembrança
Sorrindo dos lábios do menino
Agora feito em terno, doce e fresco
relembrando agora no presente
O sorriso da eterna criança.

(http://afonsoecris.ubbihp.com.br)
(http://massajovem.zip.net)
Painho
Enviado por Painho em 26/12/2006
Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.